quarta-feira, 18 de março de 2009

Pias








Pias

Ó linda vila de Pias
Toda de branco caiada
Pela graça que irradias
Por todos és estimada.

Eras aldeia hoje és vila
Pelo tamanho e beleza
O teu valor não oscila
És antes uma certeza.

Linda terra sonhadora
Recordação de um passado
Vives entre Serpa e Moura
Neste Alentejo dourado.



Na linha ondulante da paisagem aparecem as pequenas casas da vila de Pias, apenas interrompidas pela alta Torre do Relógio. A verdadeira descoberta nesta simpática vila de casas brancas é quem lá vive. Esteja atento e se tiver oportunidade não deixe de ouvir o canto alentejano. Feito de vozes masculinas, é cantado pausadamente ao ritmo dos pés a bater na terra. Temos, também o grupo de cantares tradicional “Canto Moço”. Aqui ainda pode encontrar trabalhos em ferro forjado, feitos por mãos pacientes, e peças de madeira (como os cadeireiros). Nesta terra abundante de pão, em Pias existem muitas padarias, azeite que provem dos nossos olivais e vinho, visite as nossas adegas, e prove os nossos vinhos, prove a gastronomia feita de produtos simples, como a sopa de poejos, a açorda as migas, os cogumelos do campo ou o cozido de couves os espargos. Mas se preferir, o porco preto e a caça são as especialidades, O celebre ensopado de borrego, a cabeça assada. O ensopado de galinha do campo entre outros acepipes. Na doçaria pode também encontrar os bolos tradicionais como: Bolos folhados, Festas (bolos fintos), Bolo podre, Bolos da amassadura (tortas) e Popias, as Popias caiadas e salgadas, bolos secos como os esses, argolas de azeite entre outros. Os doces conventuais como Pão de rala, Cericaia, Manjar de Príncipe e Gila. Em Pias temos também um centro de saúde, uma farmácia, um lar de terceira idade (Fundação Viscondes de Messangil) Que tem também um infantário, Temos uma escola (EBI), a nível cultural temos Também o grupo de teatro (Teatro Experimental de Pias). Em Pias há uma Albergaria (Albergaria Bética), temos também muito comercio local, talhos, restaurantes, bares, tabernas etc.


Provérbios
Lá vai Serpa, lá vai Moura e as Pias ficam no meio, em chegando à minha terra não há que haver receio.
Ó Pias ó Pias, ó Pias, piais á volta de Pias tudo são currais.

Brasão de Pias

4 comentários:

aninhas disse...

Isso é que é gostar da terra...um ensopadinho e uns bolinhos quentinhos..que belo almocinho...bjs

milita disse...

Muito boa a homenagem que a barbinha faz a sua terra...pois é isso é que é ter paixão pela terra onde se vive...adorei particularmente os versos… beijoss

Anónimo disse...

Parece bonitinha essa terra, que conheci por acaso na Internet. Pias... O que significa Pias, que dá nome a 4 freguesias em Portugal e uma na Espanha? É tb o sobrenome da minha família... em Porto Alegre, Brasil.
(J.Pias Borges)

Anónimo disse...

O apelido Pias que se espalhou pelo Brazil, teve origem, porque nos anos de mil setecentos e tal...um residente de Pias, rumou a essas paragens. A sua origem ficou agregada ao nome e a descência dele assim continua. Li isto há pouco tempo aqui na nete. Achei curioso, mas como não me dizia respeito directo, não fiixei o sítio onde li isto nem o nome do Piense. Mas pode ter a certeza que o seu apelido tem tudo a ver com a minha aldeia.